Curso sobre Sociologia existencial (2017.2), por Frédéric Vandenberghe

LW268-MC-Escher-Hand-with-Reflecting-Sphere-1935

Sociologia existencial

Prof. Frédéric Vandenberghe

Início dia 15 de agosto de 2017 no IESP-UERJ

Horário: Terça feira, 16.00-19.00 horas

Consultas: a combinar com o professor

 Neste curso sobre a sociologia existencial tentamos explicitar e desdobrar uma única frase de Karl Jaspers: “Ser humano é tornar-se humano”. No cruzamento da filosofia existencial alemã e da sociologia francesa do indivíduo, exploramos as condições de possibilidade da condução de uma vida autêntica na contemporaneidade. A ideia que guia o curso é a de que a busca pessoal do sentido da vida é inseparável da criação de formas de vida solidárias. Sem esta conexão, na solidão, não há “vida boa”. Defendemos, portanto, um “ativismo existencial” e uma “politica da vida”.

Nossa investigação se faz em quatro etapas. Com o intuito de construir uma verdadeira sociologia existencial, cada etapa contrasta textos mais filosóficos com textos mais sociológicos. Numa primeira etapa, estudamos alguns clássicos da filosofia fenomenológica e hermenêutica da existência do pós-guerra. Distinguimos uma vertente hiperbólica (Jaspers e Ricoeur) e outra heróica (Heidegger, Sartre). Escolhemos a segunda para explorar a formação do self na contemporaneidade. Na segunda etapa, estudamos a pessoa e seus avatares (sujeito, indivíduo, self) numa perspectiva que cruza a história, a antropologia e a sociologia clássica. Sem nunca opor o individualismo ao holismo, analisamos variações históricas e culturais do individualismo como pano de fundo da emergência do indivíduo moderno ocidental. Na terceira parte, investigamos as sociologias clássicas do self – as sociologias da mente de Mannheim e Elias, a fabricação do indivíduo de Bourdieu e Lahire, o governo de si em Hadot, Foucault e Rose. Finalmente, na quarta e última parte, reconectando a hermenêutica do si ao pragmatismo clássico, focamos na formação narrativa do self, construindo um contínuo que vai do self fraturado ao self meta-reflexivo. 

A bibliografia é indicativa. Para dar frutos, ela terá que ser podada.

 

I – Fenomenologia da existência

  1. Heidegger: O jargão da autenticidade

Leitura obrigatória

Heidegger, Martin (1997): Ser e tempo, Parte II, §§ 46-53. Petrópolis: Vozes.

Leitura complementar

Adorno, Theodor W. (1973): The Jargon of Authenticity. Evanston: Northwestern University Press.

Ferrara, Alessandro (1994): “Authenticity and the Project of Modernity”, European Journal of Philosophy, 2: 241–273

  1. Jaspers: Existência e transcendência

Leitura obrigatória

Jaspers, Karl (1951): Way to Wisdom: An Introduction to Philosophy, caps. 1-6. New Haven: Yale University Press. Obs.: Este livro não é idêntico à Introdução ao pensamento filosófico.

Leitura complementar

Jaspers, Karl (1971): Philosophy, vol. 2: Existential Elucidation, caps. 1-4. Chicago: Chicago University Press. 

  1. Sartre/Camus/de Beauvoir: O existencialismo como decisionismo

Leitura obrigatória

Sartre, Jean-Paul (1973): O existencialismo é um humanismo. São Paulo: Nova Cultural (Coleção Os Pensadores).

Leitura complementar

Camus, Albert (1989): O mito de Sísifo. Ensaio sobre o ab­surdo, cap. 1. Rio de Janeiro: Guanabara.

De Beauvoir, Simone (1990): A velhice, cap. 6. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Martucelli, Danilo (2011): “Une sociologie de l’existence est-elle possible?”, SociologieS [En ligne], http://sociologies.revues.org/3617

  1. Ricoeur: A identidade narrativa.

Leitura obrigatória

Ricoeur, Paul (1991): “Life in Quest of Narrative”, pp. 20-33 in Wood, D. (ed.): On Paul Ricoeur: Narrative and Interpretation. Londres: Routledge.

Leitura complementar

Ricoeur, Paul (1991): O si-mesmo como um outro, caps. 5-8.  Campinas: Papirus.

Truc, Gérôme (2005): “Une désillusion narrative? De Bourdieu à Ricoeur en sociologie”, Revue Tracés, 8, pp. 47-67.

II – Avatares do self: Indivíduo, pessoa, eu

  1. Holismo/individualismo

Leitura obrigatória

Dumont, Louis (1985): O individualismo. Uma perspectiva antropológica da ideologia moderna, caps. 1 e 2. Rio de Janeiro: Rocco.

Leitura complementar

Renaut, Alain (1989): A era do indivíduo. Contributo para uma história da subjetividade, cap. 2. Lisboa: Instituto Piaget.

Bellah, Robert et al. (1985): Habits of the Heart. Individualization and Commitment in American Life, cap. 11. Berkeley: University of California Press

  1. O individuo da sociologia clássica

Leitura obrigatória

Durkheim, Emile (2016): O individualismo e os intelectuais. (Edição bilíngue e crítica), pp. 37-65. São Paulo: Unesp.

Mauss, Marcel (2003) “Uma categoria do espírito humano: a noção de pessoa e a de “eu”, pp. 369-397 in Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosacnaify.

Simmel, Georg (2006): “Indivíduo e sociedade nas concepções de vida dos séculos XVIII e XIX (Exemplo de sociologia filosófica)”, pp. 83-103 in Questões fundamentais da sociologia. Rio de Janeiro: Zahar.

Leitura complementar

Carrithers, Michael, Collins, Steven e Lukes, Steven (eds.) (1985): The Category of the Person: Anthropology, Philosophy, History. Cambridge University Press.

Ladrière, Paul (2001): “La notion de personne, héritière d’une longue tradition”, pp. 319-368 in Pour une sociologie de l’éthique. Paris: PUF.

  1. O self e seus avatares

Leitura obrigatória

Taylor, Charles (1992): The Ethics of Authenticity, pp. 25-72. Cambridge: Harvard University Press.

Paranjpe, Anand (1998): Self and Identity in Modern Psychology and Indian Thought, pp. 102-128. Hingham: Kluwer.

Seeger, Anthony, Da Matta, Roberto e Viveiros de Castro, Eduardo (1979): “A construção da Pessoa nas sociedades indígenas brasileiras”, Boletim do Museu Nacional, 32, pp. 2-19.

Leitura complementar

DaMatta, Roberto (1997): “Sabe com quem está falando? Um ensaio sobre a distinção entre individuo e pessoa no Brasil”, pp. 187-248 in Carnavais, malandros e heróis. Rio de Janeiro: Rocco.

Duarte, Luís Fernando (1983): “O culto do eu no templo da razão. Três ensaios sobre pessoa e modernidade”, Boletim Museu Nacional (NS), 41, pp. 2-27.

Kakar, Sudhir (1978): The Inner World. A Psychoanalytic Study of Childhood and Society in India, pp. 18-60. Delhi: Oxford University Press.

III – Sociologia do indivíduo

  1. Sociologia psicológica

Leitura obrigatória

Mannheim, Karl (1956): “Towards to Sociology of Mind”, pp. 15-89 in Essays on the Sociology of Culture. Londres: Routledge & Kegan.

Elias, Norbert (1995): Mozart. Sociologia de um gênio, pp. 9-52. Rio de Janeiro: Zahar.

Leitura complementar

Elias, Norbert (1994): A sociologia dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar

Gerth, Hans e Wright Mills, C. (1973): Carater e estrutura social a psicologia das instituições sociais. Civilização Brasileira.

  1. Sociologia na escala individual

Leitura obrigatória

Bourdieu, Pierre (1996): “A ilusão biográfica”, pp. 183-191 in Ferreira, M. & Amado, J. (coord.): Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: FGV.

Lahire, Bernard (2002): Homem plural: os determinantes da ação, cap. 1 (‘Ato 1’). Petrópolis: Vozes.

Kaufmann, Jean-Claude (2004): A invenção de si: uma teoria da identidadeLisboa: Instituto Piaget.

Leitura complementar

Bourdieu, Pierre (2016): “Biographie et trajectoire sociale”, in Sociologie générale. Cours au Collège de France 1983-1986, vol. 2, pp. 834-852 e 874-895. Paris: Seuil.

Heinich, Nathalie (2010): “Pour en finir avec l’illusion biographique”, L’Homme, 195-196, pp. 421-430.

  1. O governo do self

Leitura obrigatória

Hadot, Pierre (2014): “Exercícios espirituais”, in Exercícios espirituais e filosofia antiga. São Paulo: É Realizações Editora.

Foucault, Michel (1995): “Sobre a genealogia da ética: uma revisão do trabalho, pp. 253-278 in Rabinow, P.: Michel Foucault: uma trajetória filosófica (para além do estruturalismo e da hermenêutica). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Leitura complementar

Foucault, Michel (2004): “Uma estética da existência, pp. 288-293 in Ditos & escritos V: Ética, sexualidade, politica. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Rose, Nikolas (2012): Inventando nossos selfs. Psicologia, poder e subjetividade, cap. 8. Petrópolis: Vozes.

  1. O self reflexivo

Leitura obrigatória

Beck, Ulrich (2011): Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade, cap. 3. São Paulo: Editora 34.

Melucci, Alberto (1996): The Playing Self. Person and Meaning in the Planetary Society, cap. 3. Cambridge: Cambridge University Press.

Dubet, François (1989): “De la sociologia da identidad a la sociologia del sujeto, Estudos sociológicos (México), 8, 21, pp. 519-545.

Leitura complementar

Martuccelli Danilo, (2010): ¿Existen individuos en el Sur? Santiago: LOM Ediciones.

Vandenberghe, Frédéric (2014): “Globalização e individualização na modernidade tardia: uma introdução teórica à sociologia da juventude”, Mediações (Londrina), 19,1, pp. 265-316.

IV – A conversa que somos

   12. James: O self múltiplo

Leitura obrigatória

James, William (1984): Psychology. Briefer Course, cap. 10, pp. 174-209 in Writings 1878-1899. New York: American Library.

Leitura complementar

James, William (1890) [1950]: “The Consciousness of Self”, cap. 10 (pp. 290-401) in The Principles of Psychology. Nova York: Dover.

Hermans, Hubert (2001): “The Dialogical Self: Toward a Theory of Cultural and Personal Positioning”, Culture and Psychology, 7, 3, pp. 243-281.

Schutz, Alfred (1962): “On Multiple Realities”, pp. 207-259 in Collected Papers, I: The Problem of Social Reality. The Hague: Nijhoff.

   13. Conversas internas

Leitura obrigatória

Archer, Margaret (2003): Structure, Agency and the Internal Conversation, part 1. Cambridge: Cambridge University Press.

Leitura complementar

Vandenberghe, Frédéric (2014): “The internal conversation that we are”, pp. 100-153 in What’s Critical about Critical Realism? Essays in Reconstructive Social Theory. London: Routledge.

   14. Psicopatologias

Leitura obrigatória

Gauchet, Marcel (2002): “Essai de psychologie contemporaine, I. Un nouvel âge de la personnalité”, pp 229-262 in La démocratie contre ellemême. Paris: Gallimard.

Ehrenberg, Alain (2010): O culto da performance: Da aventura empreendedora à depressão nervosa, pp. 9-16, cap. 4 e conclusão. São Paulo: Idéias & Letras.

Leitura complementar

Ehrenberg, Alain (1998): La fatigue d’êtresoi. Dépression et société. Paris: Odile Jacob.

Ehrenberg, Alain e Botbol, Michel (2004): “Depressão, doença da autonomia”, Ágora, 8,1, jan/jun, pp.143-153.

 Bibliografia de apoio

Arnsperger, Christian (2009): Éthique de l’existence post-capitaliste. Pour un militantisme existentiel. Paris: Cerf.

Beck, Ulrich e Beck-Gernsheim, Elisabeth (2000): IndividualizationInstitutionalized Individualism and its Social and Political Consequences. London: Sage.

Douglas, Jack e Johnson, John, eds. (1977): Existential Sociology. Cambridge: Cambridge University Press.

Ferrara, Alessandro (1998): Reflective Authenticity. Rethinking the Project of Modernity. London: Routledge.

Gallagher, Shaun e Shear, Jonathan, eds. (1999): Models of the Self. Exeter: Imprint Academic.

Gergen, Kenneth (1991): The Saturated Self. Dilemmas of Identity in Contemporary Life. New York: Basic Books.

Gouldner, Alvin (1970): The Coming Crisis of Sociology. Nova York: Avon Books.

Heelas, Paul, Lash, Scott and Morris, Paul, eds. (1996): Detraditionalization. Critical Reflections on Authority and Identity. Oxford: Blackwell.

Le Bart, Christian (2008): L’individualisation. Paris: Presses de sciences po.

Lukes, Steven (1973): Individualism. Oxford: Blackwell.

Lyman, Stanford e Scott, Marvin (1970): Sociology of the Absurd. New York: Appleton.

Martuccelli, Danilo (2002): Grammaires de l’individu. Paris: Gallimard.

Martuccelli, Danilo e de Singly, François (2008): Sociologies de l’individu. Paris: Armand Colin.

Martuccelli, Danilo (2007): Lecciones de sociología del individuo, pp. 1-156. PUC Lima. Disponível em http://departamento.pucp.edu.pe/ciencias-sociales/files/2012/06/Martuccelli-Lecciones_de_sociologia_del_individuo2.pdf

Shusterman, R. (1997): Practicing Philosophy: Pragmatism and the Philosophical Life. New York: Routledge.

Valsiner, Jaan e van der Veer, René: The Social Mind. Construction of the Idea. Cambridge: Cambridge University Press.

Velho, Gilberto (1985): Individualismo e cultura. Notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Zahar.

Anúncios